Vem!

Eu posso
Então vem e me deixa te mostrar
O que és ainda cego e falho pra ver

Te esguicharei fogo
Esmiuçarei todos os seus desejos como um telepata
E então gritará na língua do seu prazer

Doparei seus sentidos com meus carinhos
Esfaquearei sua crença de que existe um mundo logo ali
Pensará no que havia antes sem nem ter certeza de que aquilo é real

Eu vou te jogar com tanta força que você vai gritar socorro
Com gemidos e espamos e saliva e suor e sangue correndo para partes do corpo
E eu vou te socorrer com um beijo fatal para desprazeres

Pedirás mais e advinha? Terás
Até chegar ao seu sol que rege aí dentro
Seus hormônios se apaixonarão por mim
Eu prometo

Te darei tanto prazer quanto você seria capaz de imaginar se você tivesse uma mente infinita
Portaremo-nos como feras selvagens muito mal domesticadas por sinal, mas muito felizes também
Seu sexo dirá que nunca viu coisa melhor

Coisas fálicas vão enlouquecer no momento
Eu prometo

Vou te colocar fogo
Estuprar seus instintos benéficamente
Confirmar a divindade da alma
Pecar sem ser pecado

Eu vou destruir isso que você chama de tédio
Fazer tu seres uma exclusividade minha
Tornar teu tesão um pertence meu
E então só restará amor.

Anúncios