Espero

Eu vou estar esperando
Talvez por muito tempo eu espere por nada
Mas não seria ruin esperar alguma coisa

eu te amo
Só isso tudo importa
Nada do que nunca foi dito importa
Só o que pode acontecer

Eu sei que não sei se há possibilidade de você me amar
Eu sei que você não sabe quem sou eu
E sei que não nos conhecemos
Você não sabe o que eu sinto
Queria que soubesse
Não importa o resultado

Espero apenas uma talvez amizade
Não quero me matar
Queria, não mais
Não quero nada além do que foi pedido

Serei odiado?
Serei recompensado
Serei amado?
Não importa sim ou não
Só me importa meu coração

Eu sinto o que eu sinto
E te amo e me ressinto de nem saber o nome de quem é você pra mim
Eu amo quem amo
A razão não pode mudar isso

Me amedronto do que sou capaz
Já que esse sentimento me torna mais capaz
É tanto prendimento que assusta a liberdade

Quem eu sou não importa
Eu sou o que eu sinto
Espero o momento de dizer
Necessito saber
Aproveito tua visão
Mergulho em histórias pra adormecer a dor
Sonho contigo pra matar a saudade que sinto de te ver
Choro ao saber que sou grande em sentimento e não é sabido
Se ao menos você soubesse
Se ao menos eu me afogasse em depressão

Você seria meu arco-íris
Seria perfeito
Eu te daria tudo. Daria o que você quisesse
Faria tudo.
Tenho medo dessa “entrega”.

Não sei exatamente o que sinto
Me assusta
É o maior que já senti
Você abafa tudo em minha mente, não penso direito, não penso em nada além de você, e dói a todo momento.

Em um espaço tão pequeno como onde moramos
Não sabermos quem é um ao outro é sinistro e irônico

Deixa eu me afogar em teu braço e me sufocar em teu beijo.
Deixa-me ser seu.

Septicemia Sentimental

Eu tento governar meus sentimentos
Mas eles não conhecem política
Não tente me controlar
Não contente em me ter
Nem eu consigo me controlar

Você me tem em teoria
E eu não te tenho, nem tive, nem terei
Isso dói de modo assassinador

É um canto desesperado sem harmonia
É esperança desesperançada
E é contradição do que não é contraditório
É o amor o impossível, ilimitável

Se eu tivesse ti, meu amor
Seria a pessoa mais feliz do infinito
Seria uma overdose de felicidade
que não me mataria

Tenho em mim medo de não te ter
e tenho em ti esperança minha
Mas tenho em meu desejo minha tortura
Que amor é esse!

Meus olhos lacrimejam até mesmo sem saber
E eu temerei que nunca saiba disso
Como já temo
E tomara que quando deverei temer
Eu te tenha e não tema
Esperança doce e torturante que nunca acaba

Amor é
uma vela no fim
infindável
imortal
eterna
inacabável
infindável
inatacável.

Doce caravela de sonhos que de mim não se dispersa
Está se afundando infindávelmente comigo dentro
Morte lenta que não termina.
Meus sonhos se resumem a você
Meus sentimentos também.
E minha vida
Eu me resumo a ti.

Isso queima
Dói.
Mas seria tão bom…
“Seria” maldito!

Infelizmente acho que você não me ama
Não tenho como saber
Mas é um sentimento inflexível
Que não termina com um Não
Te Amo!