Sensual?

Me deixa brincar com seu órgão
O playground do seu corpo
Deslizar quentemente como manteiga no pão
pão volúpia enrustido em carne

Libidamente me lanço entre a tua pele feita de céu
Teus olhos castanheos me enrolando com cafagestidade
É como um sonho em que nossos corpos se enfiam um no outro

Teus enrolados cabelos são como acariciar seu coração
E aquilo entra e sai
E o amor só fica dentro
Mas o amor nos envolve

E você geme, e eu gemo
E os ovos trabalham
E o fôlego se esvai num segundo
Quase morremos
Mas ainda assim eu sou um fogo áureo que queima minha sorte

Você, você, você, você quer
Você me quer?
Você me quer?

É tão sensual
Letras de vadiagem invadem minha circulação

Eu sou teu
Eu estou seu
Então me pegue

Pra cima, as coisas tem que ir
Pra baixo, eu vou e volto
Pros lados, mexidinha encaixante…
…delirante…aproveitante

Inventando palavras
Exprimindo a dor do prazer doloridamente prazeroso
Porque é doído ter que explicar
Quase como se eu fosse fracassar não importa como eu o fizesse
E fracassei
Não expliquei
Mas eu te amo
E eu amo isso

E eu amo aquilo

Rápido

Ah, aquele abraço que me destes
Ah, e a árvore de testemunha
Éramos futuros amantes
Sua mão estava em mim

Me diz o que é
Todo este fogo dentro de mim
Todo este céu azul
Neste sonho em que olho em seus olhos

{Então vem
Faça amor
Diz que sim com seu órgão
Abra seu pulmão}

[Agora, rápido!
Seus lábios ou morrerei
Só sua voz eu ouvirei
Seu sono cuidarei
E então viverei]

Se lembra da luz que havia em nós
Juntos
Se lembra do seu corpo visto por minhas mãos
Eu lembro de viver

Ah, esqueci de respirar
Só você me faz lembrar
Só assim posso cantar
Se de você me lembrar

{}[]

Eu andei, eu vivi
Não encontrei nenhum mundo
Nenhum mundo antes
Nenhum mundo depois
Nada há
Se você há, tudo há
Ar, quero ar
Quero água
Quero sol
Quero você
Tudo que é você
Você que é tudo
Sem você nada há

Agora, rápido, muito rápido, correndo, iluminando…

E então viverei.