Se Me Afasto Congelo, Se Me aproximo Me Queimo

Quando me afasto, congelo
Quando me aproximo, me queimo
Posição do sol em relação à Terra
E a minha posição em relação a você

Obscuridade
Uma sombra que é você
Como uma lua em frente a meus olhos
Dominando toda a minha mente

Compartilhamos a vida das pessoas próximas a nós
E a sua é um veneno calcitrante para mim
Pois invejo os momentos que me contas
Com outras pessoas que queria ser eu

Quando me afasto meu interior congela
A caverna congelada de meus domínios
A perdição da vontade de ter vontades

Não ter
Apesar de ser a nossa condição como humanos em relação a tudo
A sensação de não ter você sufoca
Não ter quando estamos perto
Não ter quando não te tenho ao meu alcance

E por mais que esteja ao meu alcance
Nunca te alcanço

Médio
Esse é o meu lugar
Preso
Dolorido
Descalço sobre um carvão e cercado por cacos de vidro

Não posso me afastar
É dolorido demais
Não posso chegar mais perto
Você não permite
Não posso te obrigar
Não é justo ou válido

Não posso ficar aqui
É dolorido demais
Não posso me afastar um pouco
Não consigo

Tudo dói
Estou num lugar que só comporta dor

Apesar do leve brilho de sua presença em mim e comigo
Apesar da leve esperança que sacaneia meus quereres

Então só posso girar e girar em volta
Esperando que a gravidade de um de nós nos una
Esperando o fim (o começo)