Racionalidade. Ou não.

Cristiano: _ Então você não acredita em Deus?!

Ateilson: _ Não.

Cristiano: _ Por quê?

Ateilson: _ Por que eu não tenho motivos para.

Cristiano: _ Mas ele te ama!

Ateilson: _ Hum. Você está cometendo uma falácia. Seu argumento é circular. Para eu acreditar que ele me ama eu teria que acreditar que ele existe.

C.: _ Mas ele existe. Sabe como eu sei? Olha pra você, você é perfeito!

A.: _ Ignorando a parte flamboyant do que você disse, eu não sou perfeito. Se eu fosse perfeito eu não respiraria pelo mesmo orifício que eu ingiro, tornando fácil eu engasgar e morrer.

C.: _ Deus fez isso por alguma razão, eu sei disso. Você continua sendo perfeito pra mim. O que significa que alguém te fez.

A.: _ Sim, um escritor maligno, que faz você falar as coisas de maneira que seja perfeitamente fácil te refutar. Mas enfim… por eu funcionar perfeitamente não significa automaticamente que Deus me fez. Essa sua cadeia argumentativa claramente é errônea. Pode muito bem ser outra coisa, como foi, que me fez.

C.: _ O quê? A evolução? Não me faça rir. Quer dizer que você foi um macaco um dia?

A.: _ Agora você está tentando desviar o curso da discussão. E ainda fazer um apelo ao ridículo! Tá legal, eu posso brincar também. Quer dizer que você acredita em um homem que andava sobre a água e transformava ela em vinho e que a mulher foi feita de uma costela do homem, que foi feito de barro.

C.: _ Acredito, sim.

A.: _ Com base em quê? Por que minha crença, crença não, conhecimento envolve as evidências, como fósseis, inclusive fósseis intermediários.

C.: _ Você continua tendo sido um macaco.

A.: _ Não. Eu não fui um macaco. Aula de biologia se faz necessária. A bilhões de anos atrás, a terra era um mar quente e nesse mar se formaram compostos, naturalmente, através das ligações dos átomos. Não demorou muito até que compostos orgânicos fossem formados. Em algum momento, algo, que ainda não sabemos o que, aconteceu e esses compostos se tornaram seres vivos.

C.: _ Esse algo foi Deus.

A.: _ Continuando, seres unicelulares, como as bactérias, só que muito mais simples. Esses seres, em algum momento acabaram começando a se tornar multicelulares. Esqueci de mencionar que os cientistas fizeram esse experimento e, surpreendentemente, conseguiram chegar à fase em que naturalmente se cria matéria orgânica. Digo surpreendentemente por que a evolução leva bilhões de anos para acontecer. Então, desses seres multicelulares surgiu a reprodução, que é uma forma perfeita de perpetuar a espécie. As características que favorecem uma população são passados de pai para filhos e as que desfavorecem morrem.

C.: _ Ah, que legal! Agora você está dizendo que eu fui um verme.

A.: _ E você está distorcendo tudo o que eu disse. Você já foi um espermatozóide, então o que há de surpreendente, exatamente, no que eu estou falando? Cala a boca e deixa eu terminar? Não foi do dia pra noite que os humanos nasceram. Foi um processo de bilhões de anos, muuuuuuuuuuito lento e gradual. E o processo de fossilização é relativamente raro de acontecer, logo não temos TODOS os estágios de nossa evolução. Mas termos alguns prova que a teoria deve estar correta.

C.: _ Você disse bem: teoria. Se é teoria não está provado.

A.: _ Isso não é verdade. A teoria da gravidade é uma teoria e mesmo assim não vemos as pessoas por aí flutuando. É uma teoria por que ela explica um fato, mas pode surgir outra explicação, entretanto o fato continua, as evidências continuam.

C.: _ Você é muito bobo de acreditar nessas coisas! Evidência. Eu tenho fé, eu não preciso ver para acreditar em alguma coisa. Minha crença é de que Deus colocou os fósseis lá para testar nossa fé.

A.: _ Me desculpe dizer, mas você está falando isso baseado em nenhuma evidência e ainda menos racionalidade. Você diz que acredita sem ver, mas isso não é uma coisa boa. É o que a religião faz, praticamente proíbe de pensar por conta própria. Você não tem o direito de duvidar, por que você tem que “acreditar sem ver”.

C.: _ Peraí, então você não acredita em nada? Deve ser uma vida bem triste!

A.: _ Eu não acho que acreditar seja uma coisa boa. Quando crianças, queremos saber de tudo, perguntamos o por que de tudo. O que é normal. Mas na religião temos que crer por que sim e pronto, sem lugar para questionamentos. Se fossemos todos seguir só a religião, ainda estaríamos na idade da pedra, por que acreditaríamos que os raios são mandados por Deus e não os investigaríamos e descobriríamos a eletricidade. Na verdade, a religião sempre esteve contra os avanços da ciência e da humanidade. Por quê? Por que quando o homem passa a investigar, procurar, descobrir, conhecer… ele percebe que a religião é uma farsa. Quem comandava a religião não queria isso.

C.: _ Espera aí, você está indo longe demais! O que você está dizendo agora, falastrão, que alguém, o papa ou um pastor, está nos manipulando? É isso?!

A.: _ Não. Veja, seus padres e pastores realmente acreditam em tudo isso. Claro, existem alguns que estão só se aproveitando da crença alheia. Existem pessoas más em todos os lugares. No passado que os poderosos usavam de religião. Eles faziam com que as pessoas os seguissem. Como você acha que a igreja católica se tornou tão rica?

C.: _ Bobagem. E eu aposto que há muito mais pessoas más entre vocês, ateus, do que nós Cristãos! Vocês são imorais.

A.: _ O que é moral? A bíblia?

C.: _ É lógico!

A.: _ Você está ignorando toda a matança desenfreada, rejeição à própria família e outras atrocidades presentes ali.

C.: _ Você leu fora de contexto.

A.: _ Eu duvido que as coisas que eu li, dentro de um contexto, possam se tornar mais apetecíveis.

C.: _ Deus é justo, ele só pune quem merece.

A.: _ Claro, por que é justo os erros de uma pessoa serem herdados pelos descendentes. E é justo que, só por idolatrar um outro deus você queime pra sempre. E é justo ir pro inferno por coisas as quais você não tem controle. E é justo destruir uma cidade inteira por causa dos erros de uma pessoa.

C.: _ Você está falando do Velho Testamento. Jesus mudou tudo.

A.: _ Então deus, onisciente, onipotente, onipresente, mudou de idéia? Não são vocês que dizem que o deus do velho testamento é o mesmo do novo? Então ele continua sendo ciumento, colérico e maligno.

C.: _ Você está blasfemando. Deus vai te matar, melhor você tomar cuidado. O diabo vai te levar.

A.: _ Eu acho tão, mas TÃO divertido quando, na falta de argumentos, vocês começam a fazer ameaças como se isso fosse instantânea e magicamente tornar seus argumentos válidos.

C.: _ Você não vai achar divertido quando estiver queimando no fogo do inferno, seu imoral! Hahahaha

A.: _ E você acha isso tão divertido? Isso é uma pessoa boa? Isso é uma pessoa moral?

C.: _ Foi Deus quem disse, não eu.

A.: _ Deus disse? Ele não disse pra mim. Eu acho esse seu deus imoral, queimando sadisticamente seus filhos que ele supostamente amava no inferno pra sempre. Fora que a moral que você tem não é, em hipótese nenhuma baseada na bíblia, vide que você escolhe que partes da bíblia você segue e que partes dela são infames demais pra serem seguidas. Com base em que critérios você escolhe? Com base em uma moral inerente a você mesmo, é claro.

C.: _ Você está distorcendo tudo, a Bíblia é a origem da moral. Ela é a Palavra de Deus.

A.: _ E eu estou distorcendo tudo?! Você nem contestou meu argumento! E fazendo argumentos circulatórios de novo! Pra acreditar que a bíblia é a palavra de deus, primeiro eu teria que acreditar em deus.

C.: _ Aí não posso fazer nada.

A.: _ E depois, se a bíblia é inspiração divina, por que ela tem tantas contradições?

C.: _ Ela não tem. Se tem, são erros de tradução.

A.: _ Se ela tem algum erro de tradução, por que eu devo acreditar que é só um e que algo importante não foi mudado na tradução. Como elohim, no começo, que significa deuses e foi traduzido como deus, para apagar que no início da criação da bíblia ela era politeísta.

C.: _ Você não sabe de nada. A

A. interrompe: _ Não terminei. As línguas das quais a bíblia foi traduzida não tem tradução perfeita para inglês ou português, logo a tradução não é perfeita. E mesmo que fosse, as contradições continuam.

C.: _ A Bíblia não tem contradições.

A.: _ Eu não vou ficar citando, por que há ampla documentação dessas contradições.

C.: _ É, eu sei, mas meu pastor me explicou tudinho, cada uma delas.

A.: _ Como, oh meu inexistente deus, a bíblia é a palavra de um deus perfeito, se nem auto-suficiente ela é?! Se ela precisa de explicações exteriores a ela!

C.: _ Você não vai me fazer mudar.

A.: _ Eu não quero. Eu não acho possível. Sim, eu acho estranho que não seja possível, mas não posso fazer nada quanto a isso. Se a bíblia fosse perfeita, ela seria lida e perfeitamente entendida por qualquer um a qualquer momento, sem precisar ser interpretada. Aliás, é tão engraçado, realmente, como vocês interpretam algumas partes e outras vocês lêem literalmente. Com base em quê é feita essa distinção?

C.: _ Nossos corações. E é esse o motivo em que eu acredito em Deus…

A. interrompe: _ Desculpe interromper. Mas como eu sei o que você vai falar, acho bacana da minha parte economizar suas cordas vocais. O que você sente é totalmente subjetivo, criado por você. Você quer acreditar, então as coisas boas que acontecem na sua vida você atribui a deus e as coisas ruins você atribui a si mesmo, ou a satanás, ou ao fato de que se deus não te deu é por que não é o que você deve ter por que deus sabe o que é melhor pra você, ou que você tem que ser paciente, ou que sua fé foi insuficiente. Assim fica fácil pra deus se provar existente, mesmo que ele não exista.

C.: _ Eu sinto Deus. Eu sinto o Espírito Santo.

A.: _ O que muito interessante de se dizer, já que o que você sente é só isso. É só o que você sente. Tudo criado pelo seu cérebro. E você deve saber que o cérebro é perfeitamente capaz de enganar. Os loucos tem alucinações o tempo todo. Quando sonhamos, acreditamos nas coisas mais absurdas sem questionar.

C.: _ Você está falando que eu estou doido?

A.: _ Não. Só que você quer acreditar, e é fácil acreditar, então você acredita.

C.: _ Por que eu iria querer acreditar num Deus que pode me castigar? Não é fácil, é uma vida de abstenções.

A.: _ É fácil, quando você crê que há uma recompensa num improvável além-vida, que vai ser melhor do que qualquer coisa que você tenha aqui na Terra. E isso é o motivo pelo qual sua moral é fraca. É moral falsa, baseada no medo do inferno e na crença de uma recompensa, então não vem de você mesmo e do avançado instinto social humano. Você acredita por que quando você acredita você pode ser perdoado por coisas ruins que você fez e você pode conseguir coisas que sozinho você acha que nunca conseguiria. Essa, pelo menos, é a crença.

C.: _ Mas as pessoas realmente conseguem as coisas. Conseguem até se curar.

A.: _ Todos os casos de cura foram refutados. Ou são farsas, ou são efeito placebo, ou a doença era psicológica. Mas mesmo que houvesse cura, não seria automaticamente por causa de deus. Vocês acreditam em demônios, em espíritos, outras pessoas acreditam em paranormalidade… muita coisa poderia ser a causa. Isso SE as curas milagrosas existissem.

C.: _ Caramba, você é muito cético! Mas você está errado, por que se fosse assim não existiria o tanto de gente crendo que existe!

A.: _ Antigamente todo mundo acreditava que a Terra era chata e o sol rodava em volta dela. Uma porção de pessoas acreditar numa idéia não faz dela verdade.

C.: _ É, mas se eu estiver certo, você vai arder no inferno.

A.: _ E se o Al Corão estiver certo vocês arderão no inferno. E se eu estiver certo, vocês estão tornando sua única vida aqui na Terra pior em prol de uma vida além da morte que não acontecerá.

C.: _ Agora você está nos comparando com o povo doido do Iraq?!

A.: _ É, por que qualquer religião é a mesma coisa. Desde as antigas religiões egípcias até as atuais. A ciência tem teorias bem contundentes sobre as religiões.

C.: _ Me conta.

A.: _ A primeira diz respeito ao lugar dela na evolução. E diz que, como crianças, acreditarmos cegamente é uma qualidade necessária, por que precisamos confiar nos nossos pais, por que não sabemos de nada. Então o que quer que eles nos digam, nós temos que acreditar. E isso, antigamente, significava sobrevivência ou morte, já que vivíamos nas selvas. Então isso se tornou parte de nossa psique. Mas o mais interessante é pensar de onde surgiram as religiões. Nós, como seres humanos, não tínhamos muito conhecimento de mundo, então dávamos explicações de fenômenos naturais misteriosos, preenchíamos o desconhecido com o que conhecíamos. Conhecíamos pessoas, então o trovão era culpa de Thor ou Zeus e o amor era culpa de Afrodite.

C.: _ Por que você tem tanta raiva da religião? Ela só traz coisas boas!

A.: _ Ela não traz coisas boas. Ela é contra aborto, gays e pesquisa contra células tronco. Ela

C. interrompe: _ Minha vez de interromper! Agora entendi tudo! Isso tudo é por que você é um gayzinho revoltado!

A.: _ Falácia. Você tenta enfraquecer meus contundentes argumentos baseados em evidências e racionalização através de tentativas de ataques pessoais. E, sim, eu sou gay. Mas o fato de eu ter alguma vantagem não significa que seja menos verdade. A verdade é a verdade.

C.: _ A verdade é que o mundo prova a existência de deus, em sua perfeição.

A.: _ A natureza prova a existência da evolução. A natureza, inteligentemente, selecionou o que era melhor para sobreviver. E o mundo não é perfeito. Ele é totalmente aleatório.

C.: _ Não. Você está errado aí.

A.: _ Dificilmente. Não estou. E digo mais, se deus existisse, ele seria um deus não-interveniente, por que se um deus bondoso interveniente existisse, o mundo seria bem diferente de como o conhecemos. Há muito sofrimento e maldade nesse mundo para acreditar nisso. Sempre houve.

C.: _ Você é muito pessimista.

A.: _ Não, eu sou bem realista E otimista. Eu acho que se parássemos de acreditar que as mazelas do mundo são parte de um plano de deus e as tratássemos como os desastres que são, o mundo poderia ser um lugar melhor.

C.: _ Mas e as pessoas que já estão em alguma religião? Não sería errado tirar isso delas?

A.: _ Tirar o quê, exatamente? A irracionalidade? O pagamento do dízimo? O preconceito? A inanição advinda da crença de que deus vai fazer alguma coisa?

C.: _ O consolo da crença de que Deus tem algo bom para ela?

A.: _ A fraqueza advinda disso.

C.: _ Mas você acredita no Big Bang, não acredita?

A.: _ Acredito.

C.: _ Então você acredita que algo deve o ter causado?

A.: _ Você já está tentando colocar deus em qualquer brechinha que encontrar! Mas só por que o universo teve um início, e eu não digo que teve, não automaticamente coloca deus nessa posição.

C.: _ Mas você não acredita na Bíblia só por que ela tem contradição? Achei fraco esse argumento.

A.: _ Eu não achei. Por que se ela fosse tão divina ela seria perfeita. Mas mesmo se ela fosse perfeita nesse sentido, ainda não haveria por que acreditar que ela é a palavra de deus.

C.: _ Ela é inspiradora, se você a ler corretamente. Ela tem lições que todos deveríamos aprender.

A.: _ Eu considero que há uma parte moral na bíblia, mas ela é tão pequena comparada às atrocidades ali presentes. E Essa moral ali presente não está apenas ali, côo também em vários filósofos da época e de antes de Jesus. E as nossas moral e ética hoje são tão mais avançadas do que na época da bíblia! E isso é tremendamente perceptível.

C.: _ Mas a religião só traz coisas boas para o mundo. As pessoas se tornam pessoas melhores com ela. Até traficantes se regeneram.

A.: _ Por causa da religião ou por força de si mesmos? Você percebe que até isso a religião faz? Uma pessoa pode conseguir algo com força própria que o mérito vai ser dado a uma existência inexistente chamada deus!

C.: _ Você não disse que traficantes não se regeneram por meio de contato com Deus.

A.: _ Não existe contato com deus. Existe a ilusão disso. Mas eu vou responder que, se uma pessoa é capaz de se recuperar numa igreja, ela é capaz de se recuperar em outro lugar também, já que isso vem só da força dela mesmo e da ajuda das pessoas ali presentes. A religião acaba podendo ajudar pela força que religião tem na mente das pessoas atualmente.

C.: _ Peraí, cara, do que você ta falando? Tem gente que nem é religiosa e sofre uma transformação colossal! Você deve achar que todas as pessoas em um culto estão sugestionadas, mas muita gente que vai ali nem acredita em Deus e é tocado por ele!

A.: _ Eu já te disse de como necessitamos acreditar cegamente em nossos pais quando jovens, não disse? Bem, isso nunca vai embora da nossa mente, e quando as autoridades cristãs falam as coisas, elas falam cheias de si, como se tivessem a mais absoluta certeza do que falam, elas são figuras muito poderosas audiovisualmente. E você já está atrás da recompensa do paraíso e de um eventual perdão, então você é uma isca fácil. Você se autosugestiona e engana a si mesmo para acreditar.

C.: _ E quem vai ali para não crer?

A.: _ Só de você ir numa igreja, algo em você já deve estar te puxando pra crença. E depois, a gente é sugestionado a vida inteira. É “vai com deus”, “fica com deus”, “que deus te ajude”, “ai, meu deus”, “graças a deus”… religião está infiltrada na nossa sociedade. Eu acho um absurdo que, se você fala que você é ateu, não crê em um deus, as pessoas te acham um ingrato com um ser tão bondoso e, portanto, talvez você nem seja uma boa pessoa. É um fato ridículo!

C.: _ Mas ser ateu também não vai trazer bem nenhum pra nós, enquanto acreditar em Jesus nos trouxe tanto.

A.: _ Nos trouxe o pode da igreja que, baseado no machismo bíblico tornou possível a Santa Inquisição. Trouxe o preconceito aos gays e aos ateus. Nos trouxe uma posição inferior para a mulher na sociedade, comparada ao homem. Nos trouxe crianças sendo violadas, levadas a crenças irracionais em idades nas quais ainda não tem capacidade de decidir. E pode trazer o fim da racionalidade, se permitirmos.

C.: _ Você quer que as bichinhas fiquem se pegando pelas ruas, as mulheres todas abortem, todos traiam, usem drogas, você quer que as pessoas se tornem assassinas e estupradores. É isso, de verdade, que você quer, por que você é na verdade um satanista.

A.: _ Isso nem é argumentação mais! Isso é puro delírio! Se eu não tenho motivo pra acreditar em deus, unicórnios e osíris, certamente não também em satanás. Na verdade, com a moral que você prega, falsa moral, que essas coisas são mais prováveis de acontecer. Até por que sempre há o perdão depois, não é?

C.: _ Mas a pessoa tem que estar arrependida de verdade.

A.: _ E ninguém distorce os ensinamentos das igrejas, não é verdade? Quando a verdade é que muitas pessoas são ainda mais puxadas para dentro da igreja por que as igrejas compartilham de alguns pensamentos errados que elas tem. Explico. Pessoas homofóbicas, machistas, segregacionistas, hipócritas tem mais afinidade com os ensinamentos das igrejas. Encontram um apoio indevido em ideologias absurdas. De qualquer forma, não crer não significa nada sobre minha moral, assim como crer não significa nada sobre a sua. Eu acho, não, eu percebo que é um absurdo uma pessoa ser considerada boa só por ser um bom cristão.

C.: _ Você continua querendo a destruição da família tradicional, como eu disse.

A.: _ A família tradicional é uma família com amor. Não uma família em que, por exemplo, uma mãe rejeita um filho por que ele tem uma crença diferente da dela. E isso é só um exemplo.

C.: _ Ou por que esse filho é homossexual. Eu sabia que era só com isso que você se importava.

A.: _ Também. Por que as igrejas evangélicas tem feito um verdadeiro massacre ideológico contra esse grupo de pessoas. E algumas dessas pessoas tem a psicologia fraca e não agüentam esse tipo de ataque.

C.: _ Deus criou homem e mulher. E não Adão e Ivo.

A.: _ Deus não criou nada. E se existem os homossexuais, eles existem e ponto, a natureza os criou. Eles não estão fazendo mal a ninguém.

C.: _ Errado. Eles destroem famílias ficando com homens casados. Eles destroem as suas famílias quando decepcionam suas mães.

A.: _ Você está deslocando a culpa!!! Se um homem casado fica com outro homem ou mesmo com outra mulher, a culpa maior é de quem trai, é de quem é casado. Claro, o/a amante também tem culpa, mas ser gay ou não não tem nada a ver com isso. Heterossexuais também traem. E se suas mães se decepcionam com eles, elas é que estão erradas. Por que a vida sexual de uma pessoa é só dela mesma. Uns gostam de pessoas gordinhas, outros de pessoas mais velhas. Agora vai me dizer que o gosto sexual é algo repreensível?

C.: _ Esse é, por que vai contra a natureza.

A.: _ Eu não vou mais discutir isso com você, vide que você não é capaz de perceber que estamos desvirtuando nosso tópico.

C.: _ Cansei de discutir religião com quem não entende.

A.: _ Digo o mesmo. Só que eu estou certo em afirmar isso. _ sai.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s