Coisas Engraçadas

Sementinha de São Mambaia

Você gostaria de ter o bundão das mulheres da TV?

Você sempre quis ter um bundão de mulher da Tv não é? Confesse!

Você não quer ter a bunda da Ana Maria Braga, não é? Você está cansado de se sentir diferente da Lacraia?

Pois acaba de chegar neste instante, agora mesmo, isso mesmo, agora, o novo produto Jheezzebbelysz! Já?! Sim, já!!!

Você não pode perder mais esse produto hipoalergênico Jheezzebbelysz…
Sementinhas de São Mambaia.
Por apenas uma quantia irrisória você pode enfiar a sua sementinha supositória no buraco de suas entranhas e sentiru m prazer imenso… em ter sua bunda transformada nas bochechas do Kiko. É, É ISSO MESMO! É só plantar a sementinha no local devido e esperar. É mais fácil do que João com seu pé-de-feijão. E o melhor: NÃO É FEIJÃO!

Você coloca a sementinha, que é apesar de útil, linda, e espera. Uma terceira corcova vai aparecer! É isso mesmo! É isso mesmo! É isso mesmo! É ISSO AÍ! Por essa você não esperava! Nem a Mulher Melancia esperava! Nem Mão Diná esperava! Nem Nostradamus esperava! Nem os cientistas que criaram o produto espe…

Mas não é só isso! Comprando uma sementinha, você ganha outra! Pra você poder plantar no seu filho! Ou na sua esposa! Ou no seu marido! Ou na Puta que Pariu! Ou no papagaio!

Acabamos de receber uma ligação que prova a qualidade de nossos produtos. Temos o Q de Qualidade. Ana Maria Braga acaba de encomendar uma leva de sementes para o Louro José. Éééé! Zé Carioca que se cuide!

Então não perca mais essa oferta Jheezzebbelysz!!! Tenha mais bunda que qualquer um!
E TUDO ISSO por apenas:

__________________________________________________

A seguir, a novela mais quente do país: Xica Quente!!!

Ursinho Maravilhoso


Compre já o seu Ursinho Maravilhoso!!!

Parente dos ursinhos carinhosos depois que eles envelheceram, Ursinho Maravilhoso parece um cú torto ou um tomate desenhado no Paint! Só por isso nenhum dos seus colegas não o roubará, nem ousará brincar com ele! Não é maravilhoso? Não é MARAVILHOSO?!

Compre já o seu, por apenas…

Mas não é só isso, comprando seu ursinho absolutamente maravilhoso, você ganhará totalmente grátis, sem acréscimo nenhum, uma foto do urso maravilhoso ao lado dos ursinhos carinhosos e do Pooh, para colocar na sua penteadeira!

Não perca mais essa novidade de Jheezzebbelysz… a fábrica que faz tudo pra você!!!

O Ursinho Maravilhoso ainda:

* Não vai matar sua criança asfixiada, há medidas de segurança quanto a isso (ele solta os pêlos com o uso, assim acabará não tendo pêlos suficientes para que sua criança engasgue).
* Ele é vermelho, difícil de ser perdido.
* Vem com cinto de segurança, para não sofrer com impactos de acidentes de trânsito.
* Tem os olhos azuis, para que seu filho aprends a valorizar o que todo o mundo valoriza!
* Tem a textura original de abacate, uma exclusividade Ursinho Maravilhoso.

Por APENAS:

R$99,99

NÃO PERCA!!!

Seja feliz, seja pai, seja um ursinho maravilhoso!!!

***Atenção: Não deixe sua criança por muito tempo perto dos locais por onde esteve o Ursinho Maravilhoso, pois há riscos de alergia e/ou engasgue pelos pêlos deixados.***

Feliz Fantasma Novo


Feliz Fantasma Novo
(:Estrelando Diva)
Depois do pulo ( o que significa: clique em “Leia Mais”).

_ Vocês terão um bebê! Senhor e senhora
Diva: _ Bebê!? Fantasmas têm bebês?! Não é ninguém tipo a Samara, aquela menina horrendo do videotape, é?
_ Diva, você não confia em moi? Você não é uma fantasma, hoje você é a deusa dos palhaços e dos escritores… se você não puder ter filhos com aquele gatão que escolheu por marido
Diva: _ Para, senhor doutor celestial gay, por favor! Poupe-me de ficar feliz no meu lugar!
O marido de Diva entra no recinto: _ E aí, o que ela tem?
Diva indo pra cima dele: _ Da próxima vez em que você meter em mim e me fazer engravidar, eu te mando pro inferno de presente pra bicha da cornucópia!
_ Você está grávida!? Amor… esse é o melhor presente de ano novo que eu poderia ter!
Médico: _ Você não deveria ficar chamando o diabo desses nomes tão esquisitos.
Diva: _ É. Eu estou grávida. Quem inventou que sexo deveria ter esses efeitos colaterais tão inesperados e incômodos?
_ Diva, meu amor, por favor, não fale assim. É nosso filho.
Médico se intrometendo: _ Desculpa querida, mas hello-ôu! Deus, o próprio foi quem teve essa ideias sobre sexo e gravidez e raios cairão em você caso se refira às criações dele dessa maneira pejorativa.
Diva: _ Bicha puxa-saco chata, raios é Zeus quem manda, portanto volte pra escola e hei, vê se encontra alguém com a mesma mentalidade de brincar de massinha que você. Eu vou buscar outro médico, eu quero uma segunda opinião.
Médico: _ Segunda opinião a gente pede quando está doente.
Diva: _ Então. _ e sai.
Médico para o marido dela: _ Senhor, eu nunca vi uma coisa dessas. Como ela pode tratar uma maravilha dessas desse jeito?
_ Pare de dar em cima de mim, eu sou casado, isso é antiético. Mas é verdade, eu nunca vi a Diva desse jeito. Será que ela teve algum problema com isso no passado?
E se põe a imaginar…
“Diva, ainda viva, parindo no meio de um viaduto, bêbados e ratos em volta dela, numa noite chuvosa. O bebê nasce morto, Diva se põe a chorar, então uma mulher vestida de enfermeira vem dando sorvete aos bêbados e rouba-lhe o bebê morto. Depois, por vários dias, Diva vê o fantasma de seu bebê chorar no quarto todo cor-de-rosa que ela fez pra ele. Ela chora e tenta se matar, mas é salva por sua irmã. Então, Diva tenta engravidar de novo, mas seu útero inteiro sai pela vagina e ela se põe a chorar e jura, pegando terra nos punhos e batendo no peito: _ De agora em diante, nunca mais terei outro filho!”
Diva aparecendo: _ Essa é a coisa mais doentia que eu já vi. E olha que eu vivo espiando os pensamentos das pessoas! Que absurdo! Você entra dentro de mim todo dia e não sabe que o tamanho do buraco não é o bastante pra essa bola que você chamou de útero passar!? E, hei, querido, não teve nada disso no meu passado. Além do mais, desde quando eu me comporto como uma mocinha de novela mexicana! Eu acho que nesse sonho _ e se põe sobre uma cadeira, em pose de psicóloga: _ Nesse sonho, você demonstrou seus desejos sexuais secretos. O que significa que eu estou casada e grávida, de uma Maria do Bairro, Marimar ou Maria Mercedes, e eu nem gosto da Thalía!
São João aparece de uma fumaça: _ Senhores, por favor!
Diva: _ Eu pensei que você só existisse na quadrilha.
São João: _ Eu estou aqui a mando de Yemanjá dos Melões da Bahia para controlar a situação. Vocês sabem que ela está grávida, e suas vibrações de “Ah, meu Deus, não quero neném” estão perturbando a paz da barriga dela.
Diva: _ Ah, e eu lá tenho culpa da azia da véia?!
São João: _ Por favor, minha senhora!
Diva: _ Sua não, dele. _ Aponta o marido: _ Escuta, eu estou grávida. Eu imaginei que eu fosse estéril, porque durante toda a minha vida eu não engravidei. Eu estava feliz, até descobrir que seres celestiais tem filhos. Hei, Yeman dos Me da Ba, pra abreviar, ela não quer meu filho também não, hein? Eu vendo!
Marido: _ Diva!!!
Diva: _ Amor, ele só vai servir pra impedir a gente de viver felizes para sempre, e logo agora que eu acredito em happily ever after!? Ah, não, hei, por favor, vamos vender esse pedaço de DNA mal-formado!
Marido: _ Não. Eu quero esse filho. Ele é uma parte de você, uma parte de mim, é perfeito a gente ter ele no ano novo, começar mesmo uma nova fase.
Diva: _ Hei, não sou eu quem decido? Nova fase, sei, nova fase foi quando a gente morreu. Perto disso, ter um bebê é uma nova era da humanidade! Eu quem decido, eu quem estou com esse pedaço de carne aqui dentro, e eu não sou açougue, então eu não quero ficar carregando órgãos que não são meus como se eu trabalhasse vendendo órgãos no mercado negro. Eu vou carregar coração, rins, etc. que não são meus e nem vou receber nada por isso porque não posso vender! _ trovão: _ Desculpa, Pai, mas esse presente eu não quero, se você quiser multiplicar o meu marido, assim terei vários homens gostosos a meu dispor, tudo bem, mas essa aberração aqui dentro, não! _ o trovão dessa vez cai em cima de Diva.
Médico: _ Com licença, há uma técnica capaz de tirá-la dessa psicose neurótica.
Marido de Diva: _ Mesmo? Porque ela já nasceu assim. E continua até hoje, nem a morte a curou, então…
Médico cochicha com ele: _ Fala que vai me engravidar.
_ Homem engravida no céu?
Médico: _ Não, mas ela não sabe.
Diva começa a rir, eufórica.
São João: _ Que foi, agora? Que medo! _
Diva: _ Era tudo brincadeira! _ rindo: _ Eu já sabia que estou grávida, uma mulher sempre sabe. Eu fiz isso tudo só pra ver a reação de vocês. Vocês acham mesmo que eu ia cair nessa de engravidar o médico!? Eu sei que a Carla Perez é bonita e burra, e sei que sou umas mil vezes mais bonita que ela, mas eu não sou burra!
Marido, bravio: _ Amor, como assim? Que história é essa de brincadeira? Você, então, estava fingindo não querer esse filho?
Diva: _ Claro, foi só uma brincadeirinha de fim/início de ano. Me desculpe seu eu fui longe demais, é que tudo foi mais divertido do que eu pensei. E eu preciso fazer essa coisas grandes, demonstrar que eu posso ser insensível, porque eu estou pensando em me candidatar a ser um anjo-juiz.
Todos caem na risada.
Diva: _ Eu seria um ótimo anjo-juiz do Senhor, saibam disso.
Eles não param de rir.
Diva brinca: _ Eu vou ali abortar e já volto. Volto a tempo pro champanhe.
Eles param.
Diva beija Marvin, o marido: _ Feliz ano novo, meu amor! Feliz fantasma novo!
Marvin: _ Ele não é um fantasminha. Ele é um deusinho.
Diva: _ Eu estou preparando uma peça pra pregar nele quando ele nascer, ele vai morrer de susto, vai ser tão engraçado. _ se põe a rir de imaginar.
_ Diva! Seu filho! Manéra!
Diva: _ Ah, tá.
FIM

O Fantasma da Casa – Espírito de Natal

Clique em “Leia Mais” e Leia!

É natal, breve será ano-novo. Breve será início de ano, depois quadrilha e por aí vai, e embora a fantasma Diva, por ser fantasma, prefira Halloween, não dá pra fazer nada quanto a isso. Era um dos natais de Diva morando com a humana Marih.
Marih acorda: _ É natal, é natal… _ não sabe o resto da música: _ É natal, é natal… _ e prossegue
Diva soca milho cozido na boca dela: _ Feliz natal!
Marih: _ Fantasma que assombra minha casa, a senhora deveria usar algo mais natalino dessa vez! Sempre me cala com milho cozido, que fixação! Não poderia ser panettone?
Diva: _ Senhora é a senhora sua mãe, mas isso é uma coisa óbvia. Mas então, panettone hoje em dia é muito caro, mas se você quiser panettone, eu posso roubar seu cofre e…
Marih: _ Você sabe onde fica meu cofre?
Diva: _ Eu morava aqui. Eu só não sei onde eu coloquei minha escova de dente, ou se eu coloquei calcinha hoje, mas o resto eu sei tudo.
Marih: _ Diva, eu vou trampar, você que é uma cadela louca, toma conta da casa. _ vai saindo
Diva puxa o tapete derrubando Marih.
Marih: _ O natal te deixou com espírito natalino de destruição do mundo, é isso?
Diva: _ Dona Marihinha, por favor, né! Você vai trabalhar em 25 de dezembro! Não, não, nem eu estou assombrando ninguém hoje, só porque é natal.
Marih: _ Não tá assombrando ninguém? Eu não conto, então?
Diva: _ Você é da família. Geralmente eu te deixaria tipo doente da UTI, porque parente é aquela coisa que foi posta nas vidas dos fantasmas pra prenderem eles na Terra. Aliás, vida não, né? Foi posto na morte, parente devia morrer junto com o morto, o que seria impossível pois o morto já morreu, mas não hora da morte, se é que você me entende, eu me entendo, é o que importa. Hei, Marih, eu perdi o fio da meada, então já que eu não sei mais parar de falar, a gente poderia se candidatar e fazer comícios? _ Marih se foi.
Diva vai atrás dela: _ Marih, me faz calar. Usa panettone, adoro panettone! Mentira! Mas eu não ia perder a chance de falar, socorro!
Marih: _ Diva.
Diva: _ Oi?
Marih: _ Cala a boca e vai ver se faz alguma coisa de útil, monte a árvore de natal, lá em casa, faz uns brownies, compra presentes.
Diva some.
Marih: _ Porque ela correu até mim se ela podia simplesmente sumir até mim?
Mais tarde, a moça chega em casa e encontra uma árvore de natal enorme, tão grande que entorta ao encostar no forro da casa e cobre o teto todo também. Uns 20 brownies vem rolando da cozinha.
Marih vai até lá: _ Meu Deus, Diva! Como você gosta do natal! _ chocada
Diva: _ Sabe como é que é, né? Jesus aniversaria hoje, então quem sabe, fazendo uma médiazinha, eu não consigo um bom lugar no céu, com um clone do George Clooney. _ Um trovão se faz ouvir. Diva: _ Ah, esqueci. Clonagem é um tabu, lá no céu. Vai um brownie aí? Apesar de que eu acho que se fazermos a conta, vai dar uns 354 pra cada uma. Bom, não é?
Marih: _ Diva, você não devia… Diva, quando é que você se tornou tão exagerada?
Diva: _ Desde que recusaram meu pedido de pousar pra Playboy.
Marih: _ Diva, você é um fantasma.
Diva se senta chorando comendo: _ Alegaram-me isso. Mas meu ectoplasma está tão no lugar! Como podem fazer uma coisa dessas! Como podem colocar pessoas tão magras e brancas que parecem esqueletos e não podem colocar fantasmas verdadeiras divas, como eu? É um ultraje! _ se levanta e se equilibra sobre a montanha de brownies: _ Mulheres, unam-se contra a ditadura da beleza e da moda! Vamos fazer uma playboy de gordinhas, sapatas e fantasmas! _ Marih coloca a mão na cabeça. A montanha de comida rola e Diva cai.
Marih: _ “Gordinhas, sapatas e fantasmas” é o máximo em termos de excluídos da sociedade pra você, é?
Diva: _ Não, mesmo que você implore, eu não vou colocar a Geisy na minha Playboy!
Marih vai pro seu quarto, ignorando Diva, pois é o melhor a se fazer, pega o secador e vai arrumar o cabelo.
Diva aparece atravessando a parede e no susto Marih deixa o secador voar janela afora. O secador se prende no cortador de grama que o vizinho operava.
Marih: _ Não aparece mais assim! Ou, pelo menos pendura um sino no pescoço. Ou será que eu vou ter que colocar alarmes no meu quarto?
Pedaços do secador voam pra todos os lados e acertam as janelas de várias casas. Um deles espeta no espelho de Marih.
Diva: _ Eu acho que um alarme vai te assustar mais do que eu.
Marih: _ Não seja boba, um alarme não tem cara feia de gente de igreja evangélica conservadora que não corta o cabelo.
Diva: _ Só porque é natal, ignorarei sua falta de cérebro habitual de gente não-morta. Pois se eu for na sua falta de cérebro, daqui a pouca a gente vai estar discutindo a irrelevante questão se um deputado ou um pastor dono de rede de TV é mais corrupto. Agora, um questãozinha simples. Simples pra mim, mas não se quanto a você: você vai sair? Porque você está se arrumando toda… e … é natal, onde a gente vai?
Marih: _ Eu tenho um encontro
Diva interrompe: _ Papai Noel?
Marih: _ Se ele existisse. Mas
Diva interrompe de novo: _ Então você gosta de gordinhos. Ótimo, porque com sua forma, é só o que você consegue arranjar.
Marih: _ Dá pra para de me interromper?!
Diva: _ Não. Eu gosto de falar. E você nunca tem nada a dizer. Então parece óbvio que só eu posso preencher o ar com ondas sonoras. Então tente manter essa sua boca fechada, inclusive pra se manter em forma, quem Ssabe um dia você não chega aos meus pés.
Batem à porta.
Marih: _ Vou atender.
Diva se prostra na frente: _ Onde vai? Com quem? Por quê? E os brownies? E a linda Diva? Hei! Eu pensei que vocês seres humanos esperassem papai Noel pela chaminé!
Marih: _ Ficar na minha frente não vai adiantar nada. _ e a atravessa: _ Eu tenho um encontro romântico. E só crianças esperam o bom velhinho. _ sai com um rapaz.
Diva se põe a chorar: _ Então meus planos de me vestir de santaclaus e descer a chaminé foram por água abaixo! Que triste! Um espírito brincalhão não pode ter um natal decente! Qual é a próxima desgraça que vai me acontecer? Vou ter que dançar o Moonwalk? O que quer de mim, Pai do céu? Quer saber? Terei meu natal, nem que eu tenha que trepar comigo mesma! Que coisa feia de se dizer, mas ainda mais estranha de se fazer! _ e some rindo euforicamente.
Marih, no encontro: _ Ei, John, me beija! _ ele a vai beijar, quando uma barba branca se põe entre eles: _ Hohoho, feliz natal!
Marih: _ O que é isso!? Agora restaurantes também contratam pa… _ a reconhece: _ Diva!!!
Diva: _ Estou distribuindo presentes e decidi me divertir com vocês.
Marih: _ Diva, como assim?, sai daqui!
Diva: _ Não posso. Papai Noel tem que ser onipresente, ou dar presentes, sei lá, essas coisas são sempre muito confusas.
Marih: _ Sua monstra! O que quer dizer com se divertir com a gente?
Diva: _ Eu estava vendo um ótimo programa juvenil, sobre jovens ricos com muita maquilagem e iluminação pra ficarem mais bonitos do que são, então eles fizeram uma coisa chamada Ménage, que é sexo a três, eu cheguei a pensar nisso, mas depois eu pensei em comprar um Impala, me tornar antiética e caçar meus parceiros fantasmas, mas eu teria que matar um de vocês pra sermos só dois, aí decidi que vocês seriam mais úteis marrons.
Marih: _ Marrons?
Antes que pudesse lhe ser explicado, ela e John ficam pintados de marrom amarrados a um trenó, como renas, com chifres de plástico made in China na cabeça e um nariz de rena.
Marih: _ Made in China? Pirataria não foi proibida?
Diva: _ Hei, rena não fala! Cala a boca! Olha a música que eu baixei por torrent! _ começa a tocar jingle Bells: _ Esse será o melhor natal de todos! _ e sai distribuindo presentes: _ Uhu! Será o natal com as renas mais feias também! Obrigada, Deus, por me dar este ótimo presente de natal! Embora eu ainda pense em pedir, quem sabe no Réveillon, o Rafael Cardoso, ou o José Mayer, quem sabe a Xuxa? Experiências homossexuais estão na moda, não é mesmo! Ela iria amar meu clitóris! Ele é sempre tão aberto, quase como a boca dela pra falar besteira! Mas será que ela usa a boca pra falar no Twitter? Será que papai Noel pode ser processado? Será que calúnia ainda é passível de punição? Será que fantasma pode ser presa, quando nem sequer os políticos o são? É melhor eu calar a boca, ou vou começar a falar da senhora Winehouse ou da Gaga, e elas me assustam, então… Feliz Natal, hohoho!!!!!!!

FIM

Somos Demais

É verdade! Não é convencimento. Todo mundo gosta da gente. Se fôssemos convencidos, não éramos tão queridos assim. E não é mentira. Não mentimos. E não é outra mentira, como deve estar pensando. Quando sorrimos, o sol se reflete e ilumina todo o quarteirão. Quando andamos, estamos fazendo um desfile de moda pra ajudar os outros a se vestirem melhor. Quando choramos, dá pra ver o mar em nossos olhos. Quando tiramos a roupa, estamos fazendo um super strip-tease. Quando nos tocam, passamos às pessoas anticorpos contra todas as doenças. Quando nosso coração bate, está tocando uma música que acalma todo o mundo. O simples ato de respirarmos purifica o ar do mundo. E ao beijar, se sente um gosto do melhor chocolate em nossa boca. Se ler o que escrevemos, você irá se sentir extremamente feliz. Quando compramos algo, o vendedor sempre quer nos dar mais troco. Entramos na internet e congestiona-se a rede. Se comemos, o chef de cuisine vem pedir nossa opinião e ajuda. Sair é difícil, é chato ficar dando autógrafo. E não se esqueça de que, se for a Paris, a Torre Eiffel está alugadade graça pra nós. E quando for à Grécia, não se esqueça de visitar as estátuas em nossa homenagem.

Diva Encontra Seu Criador

O escritor entra na história e fala:
_ Oi!
Diva se assusta: _ Ai, meu Deus, que susto, chefinho! Que sustão!
_ O que você quer dizer com isso? _ diz eu
Diva: _ Mas mudando de assunto devido a sua incapacidade de entendimento de piadas de fina ironia sobre sua face… se apresente, diga seu nome, hei!, as duas frases significam a mesma coisa, mas pra pessoas burras a gente tem que repetir, pra que elas compreendam. E falando nisso, você está entendendo?
_ Ignorando a sua constante falta de educação em falar como se as pessoas não estivessem presentes, meu nome é Kélvs Ammorráth.
Diva: _ Mas seu nome não é…?
_ É um pseudônimo. E não creio que você não sabe meu nome!
Diva: _ Hei, eu sou um fantasma, não um elefante. E por falar nisso, aliás, você poderia por favor parar de fazer as pessoas me chamando de gordas! Isso ofende e é desnecessário, vide que sou linda e magra e meio seu alter-ego, sabe. Peraí, pseudônimo? Mas sabendo que você é um exibido e que vai colocar no seu blog, qual a utilidade disso?
_ Quem bom, aprendeu a me deixar falar! Deixa eu tomar minhas decisões, tenha paciência se forem burras.
Diva: _ Eu não tenho tanta paciência assim.
                Ele a olha com raiva (falo ‘ele’ mas sou eu).
Ela prossegue: _ Mas o que você faz aqui? Veio pra eu poder me vingar das coisas horríveis pelas quais me fez passar? Ou só veio comer um pé de limão pra piorar ainda mais essa coisa que você chama de cara e parece cultivar cada vez mais e mais. O que me leva à perguntar, onde você consegue tanto limão para chupar para manter a careta em alta? Você pretende o quê com isso? Deixar as pessoas com pena? Nem que elas fossem galinhas! Muito menos eu, que sou uma fantasma, aliás, porque você iria querer me deixar com pena? Pra poder me chamar de gorda, de alguma maneira? Você não vai falar nada?
                Ele esperava pacientemente ela terminar.
_ Diva… eu quero sua ajuda. To afim de uma pessoa e como você é a santa dos escritores e desatadora de nós, agora… eu sou um escritor…
Diva: _ Só porque você me maltrata, maltrata, maltrata, adorei falar maltrata, não paro mais, maltrata, maltrata, hei, parece trava-língua… o que eu falava mesmo? Maltrata. Só por isso, você se acha escritor? Não queira
_ Cala a boca, senão eu desescrevo sua boca!
Diva: _ Não invente palavras para me ameaçar!
Kélvs: _ Me ajuda. Eu estava pensando… essa pessoa ta sempre com um boné vermelho. Tipo o Mario. Talvez eu devesse vestir um vestido cor-de-rosa e uma coroa de princesa e você se vestia de tartaruga maligna e me seqüestrava.
Diva: _ Páre de jogar videogame. Está te tornando um patologicamente insano. E só eu posso ser patologicamente insana. Depois… hei que coisa mais gay! Nunca mais fale em se vestir de princesa… essa é a coisa mais gay que eu já ouvi… depois de todas as músicas do Justin Bieber, claro… você tem que me honrar, você me escreveu pra me envergonhar?! Que prazer mórbido é esse seu de… bem… de ser você?
                Kélvs não está nem entendendo direito.
_ Diva, eu estava brincando.
Diva interrompe: _ Quando escreveu todas aquelas baboseiras? Quer dizer que na minha história finalmente eu vou ser a rainha do país das fadas. Eu sempre quis ser! Marceneira era só temporário. Uma morta muito louca foi divertido, mas tudo cansa! Hei! Oba! Você não vai ficar aqui enfeiando sua própria história, vai?
_ Diva, eu te escrevi, eu posso te matar, se você não parar de me chamar de feio!
Diva: _ Quem começou o bullying aqui foi você. Lê todas as coisas doloridas como canal de dente que você escreveu antes de vir aqui pra se comportar como se você fosse digno de viver! Ah, e por falar nisso, se você pretendia me matar, não deveria ter me escrito morta. Caramba que memória péssima, um detalhe tão simples e você já está esquecendo!… Hei, espera aí! Se você está esquecendo… morrendo…
_ Eu não tô morrendo.
Ela ignora: _ sendo feio demais, entrando em depressão ao olhar no espelho e perdendo a capacidade de escrever…
_ Diva, você está exagerando.
Ela prossegue: _ Se você não vai mais me escrever porque está ocupado tentando tratamentos de beleza e de desemburramento do cérebro (viu, eu também invento palavras e te ofendo, legal, né?)… quem vai me escrever?!
                Kélvs abraça ela pra ver se ela se controla.
Diva: _ Que tal aquele seu amigo aqui do blog, o…
                Kélvs ia falar, ela não deixa.
Diva: _ Brad Pitt?
_ José Henrique. Você tem fixação por esse Brad Pitt.
Diva: _ Freud explica. Mas eu continuo não entendendo. Você que me escreveu, eu me pergunto se não é um desejo secreto seu. Aí eu me respondo que sim, provavelmente, e que eu sou tagarela, embora eu não seja tagarela, enfim… porque você é uma bicha louca.
_ Escuta. Você não está fazendo sentido.
Diva: _ Se eu não sou concatenada, a culpa é de quem?
_ O Álvaro já te escreveu um pouco, lembra?
Diva: _ Hei!! Os nomes dos outros você escreve!
_ A gente se desviou demais do assunto. Você vai me ajudar ou não?
Diva: _ Não sei. Esse carinha
_ Pessoa
Diva: _ Diabo provavelmente feio
_ Continua
Diva: _ está correspondendo?
_ Não analisei direito ainda.
Diva: _ Volte com mais informações.
_ Diva, me ajuda!
Diva: _ Me torna uma pessoa real que eu ajudo. Me leva pra vida real.
_ Eu não sou mágico.
Diva: _ Então ele
_ Quem disse que é ele?
Diva: _ não vai te foder
_ Diva…
                E ele acorda no mundo real.

Raio Sexual!!!!

Um elefante, incomoda muita gente… vida sexual inativa incomoda muito mais!

Por isso estamos trazendo pra você o que há de mais moderno em termos de “ah, voltou a levantar!”.

Você não pode perder nossa promoção.
Sim, é isso mesmo! O nosso produto importado dos Países Baixos está em promoção!

Leia com seus próprios olhos! E não pense a respeito! Compre já!

Vamos ao depoimento do nosso 1º comprador:

Depoimento de Alessandra, Gerente de Drenagem LinfáticaEu comprei, sabe, eu senti, sabe. Choquei, menina! Tipo assim, ele vai lá, né? Aí ele faz zu zu zu zu zu ba ba zu zu ba ba zu zu baba e você baba. Babei, mocréia! Foi tudo!!!

Agora, depois desse depoimento impressionante, você nunca poderá supor que o produto a deixou-a débil mental. Isso mesmo, não suponha!

Agora vamos a uma demonstração insensata de nosso produto… vai lá, mona!

Você senta, pega o raio em formato original de Zeus Hereto, põe a ponta lá, isso mesmo, lá… o nosso produto é o únic

o do mercado que pode entrar em contato e eletrocutar mortal e sexualmente a uma voltagem de 22500000000 voltz!!! Não é demais!?
Não responda agora! Não responda nunca!Compre já o seu e tenha noites maravilhosas, noites chocantes!!!!!!!!!

Diga “uau” para sua nova (curta) vida sexual!

Mais um eletroalucinate produto

Jheezzebbelysz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s