Doido

Você me deixa
Doido
Pega minhas mãos e queima
Na brasa doce do seu corpo

Teu olhar produz em mim
Toda sorte de fraquezas e tonturas
E visão de diamantes feitos de luz

Você me faz viver em um mundo aparte
Se isso não é loucura
Amar é sanidade?

Eu ví meu corpo se entortar
Entocando-se nas frestas e curvaturas do seu
E senti como se deixar de viver fosse impossível

Você entrou em mim. Saiu de mim. Me cobriu.
E eu e você nos tornamos um só
E esse um é perfeito

Se isso não é loucura
É realidade
E se o de antes não era isso
Nada antes era realidade

Trouxe a realidade
Luz chamuscante mordiscando munha língua
Sonhos condensados enxertando minhas narinas
Senilidade me dando vida

Me sentir louco é me sentir seu
Seu objeto sem objeção

Doido em dar loucura a você.
Doido por ver loucura nisso
Doido porque tive coragem de viver antes, sem você
Mas doido não sou mais.

Acordei
Eu sei…
Agora me curei
Agora eu sei, me curei, acordei
Amor não é loucura
Te ter é a única realidade
Antes eu era doido, com razão de ser
E agora eu amo o que antes considerava ser
Doido.

Eu sou seu doido.
Só seu
Porquê é só perto de você que a razão escoa pelo riacho binário
do amor
Perto de você sou vivo, sou eu
Sou doido!!!

Anúncios

Quero

Estou altamente
querendo me sentir volátil
Quero ser o escarlate sangüíneo

Quero sentir o amor
E ser amado
Por alguém que se sentiria
Nylon dobrado por altas temperaturas e rasgado
se não fosse só meu
E essa pessoa é só minha
É do que eu preciso

Quero
Que um corpo de carne
Queira fazer meu espírito feliz
E tenha tesão por mim
(como o mar tem água pra Terra ser azul)

Espirais envoltam-me
Escadas ascendentes de sonhos
Da planta dos pés ao centro dos meus neurônios
Ensejo por amor

Eu quero…
Ver alguém como por milagre
Só ser feliz se em meus redores e proximidade

Ó, quero intimidade
Me colar no Universo
Me dobrar como papel
Não por dor, como agora
por especialidade de prazer
E sonoramente, demonstrar

Quero
Quero ser ciente e adoravelmente
Estar, ser ciente
De cliente que sou do velado ou não tal coisa
Amor
É o que quero ser

Ser tratado com ternura
Um amor romântico
ao mesmo tempo…
fraternal, maternal, paternal e amizade
E por isso mesmo, muito sexual, ou não por isso

Quero sentir confusão em minhas sinapses
Quero que o que entre em meu peito
Seja um cheiro repetente
Que eu considero e se considera
Como sendo meu

Quero
É tanto assim o que quero?
Só me diz me beijand
Eu não vou ouvir, prometo!
Não te interromperei

Só me faz parar de respirar

Me diz, se você quer
Me dar o que
Tanto e com tanto ardor
Dourado ao sol pra parecer merecer
Rezando com alma
Parecendo um anjo de fé sem querer
Me diz se quer
O mesmo
O que eu tanto

Quero.

Pertencimento

Busquei seus braços entre os meus
Meus sonhos queimando a vida
Tentei respirar e só inalei fumaça
E então você ergueu a mão

Mas agora eu vivo por um sonho
Enquanto você vive outro alguém
Mas então por quê veio de novo a mim?

Você sempre volta
E nunca cessa de existir em mim
Então páre de voltar e fique aqui de uma vez
Porque é inadmissível ficar preso entre as ondas indecisas de um mar de rosas e pedras

Desvencilhe-se de seus medos
Se alforrie de suas crenças
Pra decidir se vai bombordo ou estibordo

A vida vai
A morte vem
Porque falecido me sinto sem sua presença
E você não se sente interessado em nenhum norte específico

Conquanto ela te seja considerada por verdade
Ainda vem me buscar pra nos termos
E me faz sentir preso a ti mais uma vez
Pra então me derrubar com punhos de aço e sorriso de pérolas

Haja, pois nada te segura
E eu agi enquanto você não me amarrou
Agora eu vôo sobre mim mesmo inapto a assumir meu controle

Me tome
Tente que seja pra sempre
Que esse amor seja pra nós as asas dos pássaros enjaulados que são nossas almas
E possamos cantar

Jogue sua ternura em cima de mim
Assassine nossa singularidade
Eu quero que só reste o verbo nós amamos

E comparativamente
Parece mais feliz daqui a grama desse futuro de probabilidade

Então, se me ama
Se seu corpo se sente pertencer a mim quando vê seu dono
Me beije

Eu te amo!

Sua Presença

Sinto sua presença
Venha e me proponha
Uma noite

Me diga que me ama
E então eu vou viver
Diga que é minha

Sim, hoje sinto isso
Um par de asas que vem do meu interior
E me leva ao céu

Uma vida quente de seus braços
Quando te beijo
Sou vida

O calor
É forte como o nascimento

Na verdade é o suprimento
Abrasante
De cores de seu corpo

Isso é como ser perfeição
Isso é como ver anjos
Tocar sonetos em dueto com o mar
E me ver eu mais que sempre

Isso é a sua presença a me fazer

Hoje eu vivi mais que até agora
Hoje sou sua alma
Sim, digo que minha alma é sua
Então tenho algo que te pertence

Sua presença é tudo
Você é todas as coisas pra mim

Você é você
É o que basta

Traga-se a mim
Quero tragar sua presença
Quero sentir seus desejos
Quero, sim, tudo que quero
Sua presença.