Passivo

Seu nome é meu anjo
Seu nome é minha luz
Sua missão é me ter, me possuir
E é nisso que desejo crer…

Todas as possibilidades
De um sim e de um não
Na Passividade de um talvez

Talvez a gente se encontre por aí
Talvez a luz dos seus olhos, mais uma vez
seja alvo de meu coração
E seja recíproco
minha Esperança.

Na passividade de um “e se…?”.

E se eu te contasse?
e se você também me ama?
E se eu não tivesse te visto?
e se eu te beijasse?
E se o e se não existisse
Será que seria porque é tudo verdade…
…todos os meus sonhos…

E a biologia do possível
Esquecida no impossível de um amor
causa dor
Confusão.

Meus medos pra não te contar
Revolvem as mágoas do medo
Temor que não te voltes a rever jamais
Que fujas de susto, pra longe de mim.

Que fujas de susto, pra longe de mim.
Morro.
Morro.
Excêntrica excessividade de vergonha,
timidez,
Me afasta da “experiência” de Ti.

Ti
Doce querer
Ti
Meu amor

Que fujas de medo.

Podia ser…
numa praia em lindo dia de sol
Me afogo em meus sonhós
repito Teu nome
Me salva você, com um beijo, revelando a 8ª. maravilha:
“_ Eu também lhe amo! Quer namorar comigo?”
repito agora um:
“_ Sim!!! Sim!!!”

Meu sonho, meus medos, meu coração
Ai… que fujas de temor a este amor.

Alma Carente

Olha para mim
Veja quem eu sou
Se eu sou alguém
Talvez seja o ninguém

Diga para minha alma que morra
dia a ela que não devo amar
e que eu não sou o seu anjo
explique a ela que nada vai acontecer

Se um sapato não cabe em um pé
uma meia também não
a lã que fez esta meia
Foi insuficiente para ti pé

É como dançar valsa e escorregar
Você se levanta e fica tonto
Isso tudo é amar

Se amor é coisa de Deus
Amar não é para o homem

Estou vestindo uma roupa invisível
para me proteger
da chuva de meteoros
Que em mim está chegando.

Motos, carros, casas e você
Não tem o mesmo valor,
você é um sonho
Sonhos não tem preço
Sonhos não tem medo.

Meus sonhos
minha esperança
e tudo em que eu creio
Meu amor por você

Se te desse um papel
ele estaria em branco
Pra mostrar que o que eu sinto por você é indescritível e infinito

E tudo o que está escrito nesta poesia
Aumentado infinitas vezes
É o que está dentro de mim,
batendo cada vez mais forte,
me fazendo sangrar, e chorar, e gritar
Me espancando lenta e violentamente
Com prazer
Por lazer.

Talvez isso esteja escrito
em algum livro de um louco

sagrado sentimento de amor
que a minha alma não nega
E que a deixa cega!

Mais cego é ti que não vê.

A pergunta é…
quando isto matar minha alma
Ela se tornará espírito…
Continuo eu a viver?…

Espero

Eu vou estar esperando
Talvez por muito tempo eu espere por nada
Mas não seria ruin esperar alguma coisa

eu te amo
Só isso tudo importa
Nada do que nunca foi dito importa
Só o que pode acontecer

Eu sei que não sei se há possibilidade de você me amar
Eu sei que você não sabe quem sou eu
E sei que não nos conhecemos
Você não sabe o que eu sinto
Queria que soubesse
Não importa o resultado

Espero apenas uma talvez amizade
Não quero me matar
Queria, não mais
Não quero nada além do que foi pedido

Serei odiado?
Serei recompensado
Serei amado?
Não importa sim ou não
Só me importa meu coração

Eu sinto o que eu sinto
E te amo e me ressinto de nem saber o nome de quem é você pra mim
Eu amo quem amo
A razão não pode mudar isso

Me amedronto do que sou capaz
Já que esse sentimento me torna mais capaz
É tanto prendimento que assusta a liberdade

Quem eu sou não importa
Eu sou o que eu sinto
Espero o momento de dizer
Necessito saber
Aproveito tua visão
Mergulho em histórias pra adormecer a dor
Sonho contigo pra matar a saudade que sinto de te ver
Choro ao saber que sou grande em sentimento e não é sabido
Se ao menos você soubesse
Se ao menos eu me afogasse em depressão

Você seria meu arco-íris
Seria perfeito
Eu te daria tudo. Daria o que você quisesse
Faria tudo.
Tenho medo dessa “entrega”.

Não sei exatamente o que sinto
Me assusta
É o maior que já senti
Você abafa tudo em minha mente, não penso direito, não penso em nada além de você, e dói a todo momento.

Em um espaço tão pequeno como onde moramos
Não sabermos quem é um ao outro é sinistro e irônico

Deixa eu me afogar em teu braço e me sufocar em teu beijo.
Deixa-me ser seu.